Amo o que faço e, faço com amor...

Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

sábado, 9 de março de 2013

O uso das "NTICs"


A escola, e o Professor deve aliar-se à realidade tecnológica pela qual passa o mundo. O uso das NTICs deve estar inserida no currículo escolar, não por modismo, mas sim, fazer parte do cotidiano escolar, evidenciando o aprendizado e a autoestima de alunos e professores, pois o currículo não tem êxito quando está desvinculado das situações reais e vivenciais de ambos. Sabemos que  o novo perfil do professor hoje, é perfil antenado ou seja, aquele que está sempre atualizado com o que há de mais moderno; aquele que sabe utilizar a tecnologia para melhorar o aprendizado; aquele que admite não ter todas as respostas; aquele que é parceiro do aluno e aprende com eles e, aquele que continua mantendo a autoridade, sem ser autoritário.

Softwares educativos.


O uso de softwares como recurso na educação infantil possibilita de forma dinâmica e interativa que a criança observe os elementos apresentados, explore e busque entender o funcionamento com a vantagem de ter implícito, uma sequência de passos que vão desenvolver diferentes habilidades como: a coordenação motora, atenção, memória e raciocínio lógico. Para tal, os softwares devem ser interessantes, motivadores e desafiadores. É preciso também que o professor domine as ferramentas necessárias e conheça bem os softwares aplicados levando em consideração as limitações de cada criança e faixa etária.
Os softwares educativos para a educação infantil configuram um método adequado de hábito para que as crianças aproveitem as tecnologias para o aprendizado. Na educação infantil, onde a criança é movida pela curiosidade, os softwares educacionais se encaixam como recurso computacional perfeito, pois permitem a brincadeira e a prática de exercícios mentais que desenvolvem suas habilidades cognitivas.
A simulação feita através dos softwares é atraente, uma vez que a criança pensa no que vai fazer, manipula e vê o resultado fazendo com que ocorra a aquisição de conhecimento espontaneamente. Para isso, o professor deverá ficar atento às descobertas e orientar para que a aprendizagem se torne significativa.
A tendência no uso crescente de mídias que facilitam a comunicação e a interação abre espaço para uma mudança de visão fragmentada do conhecimento e fazem dos softwares educacionais uma alternativa pedagógica para conseguir que na educação infantil a criança desenvolva o máximo de habilidades.
A independência que a criança vai adquirindo na prática da educação infantil leva à construção da autonomia e os softwares voltados para essa faixa etária devem ser adequados para que a aprendizagem do conteúdo se torne prazerosa e estimule a imaginação e a criatividade promovida pela dinâmica que os softwares oferecem.
Construir conhecimento por meio da interação de softwares na educação é romper com métodos tradicionais de aprendizagem. Segundo Pais (2005, p. 143) [...] O uso didático da informática requer métodos que favoreçam a articulação entre a elaboração de conhecimentos e os valores por eles visados. Por meio dos softwares o professor bem preparado pode desenvolver diversas atividades que estimularão na criança as habilidades motoras, linguísticas, matemáticas e artísticas.

A criança e o computador:relação de aprendizagem?

O professor deve estar atualizado com as NTIC, no processo ensino-aprendizagem, pois as novas tecnologias proporciona maneiras novas de aprender e de ensinar.Vemos hoje, uma realidade triste nas salas de aulas com uma total desmotivação tanto por parte de alunos como dos professores, onde, ninguém entende ninguém, ou, não se falam a mesma linguagem; professor resistente centrado no livro e na lousa e, aluno antenado, sintonizado com as novas tecnologias. É dever da escola não só inserir seus alunos no mundo globalizado e tecnológico, como preparar os professores com cursos de informática e materiais necessários, não privando-os da realidade em que eles estão constantemente imersos e habituados.Precisamos usar novas estratégias para que se diminua essa distância e um total desajuste social. É preciso um novo educador, sintonizado às mudanças e um exímio pesquisador, ou seja, o professor antenado. Se não, corremos o risco de pagarmos a conta desse desajuste social nas próximas décadas. A educação precisa formar profissionais críticos, criativos, com capacidade para pensar. O professor deve aprender a aprender, e não simplesmente passar conteúdos, mas que construam com os mesmos, o conhecimento. Mais uma vez reforço que é função da escola, preparar os alunos para pensar, resolver problemas e responder rapidamente às mudanças contínuas...